Wanderlust


O post de hoje é um pouco mais informal e descontraído, se assim podemos classificar. Proponho olhar para esse texto como uma conversa sobre os objetivos de vida, metas, sonhos e desejos que acumulamos durante a nossa passagem, nosso propósito. Um dos papéis da gerontologia consiste em estudar o processo de envelhecimento durante toda a vida, desde o momento em que nascemos até o que nos despedimos. Na minha opinião, considero fantástica essa análise do envelhecimento como um processo durante toda uma vida, pois desde que nascemos começamos a envelhecer, mas nunca pensamos dessa forma. Pensamos sempre que o ato de envelhecer está designado exclusivamente para a velhice. R. Fontaine, 2000; Z. Nicolas, 1981, afirmam que Gerontologia: “…é a ciência que estuda o processo de envelhecimento do homem, isto é, investiga as modificações morfológicas, fisiológicas, psicológicas e sociais consecutivas à ação do tempo no organismo humano, independentemente de qualquer fenômeno patológico.” Um estudo aprofundado sobre as fases da vida (principalmente se for sobre a suas próprias fases) pode ser transformador e descobridor. Já pararam para pensar quantos acontecimentos, quantos pensamentos, quantas mudanças desde que conhecemos o mundo até quando o deixamos? Tudo isso é fruto de um estudo sobre o envelhecimento, e aliado a esse estudo estão nossos objetivos de vida. Cada um tem propósitos que levamos conosco ao longo da vida, atrelados a todos os nossos planos, traços da nossa personalidade que nos acompanham em todas as jornadas. Por outro lado, temos traços e intuitos que são variáveis, que aparecem e desaparecem de acordo com o decorrer das fases em que passamos e evoluímos. O envelhecer é também evoluir e progredir seguindo uma linha de pensamento que acreditamos ser a correta, e essa perspectiva pode ser vista como nosso perfil. Considerando o perfil de cada um durante a 'estrada da vida', um pouco da reflexão acima, e relacionando à minha área de estudo, gostaria de falar sobre uma palavra em alemão que virou febre nos últimos tempos e tem inspirado e encorajado muitos a assumirem um perfil por antes muitas vezes escondido: Wanderlust. Wanderlust é uma palavra formada a partir da junção de outras duas outras palavras alemãs. Wander, do verbo wandern, que designa a prática da caminhada ou trilha. E lust corresponde a um desejo profundo, vontade intrínseco e que não pode ser suprida superficialmente. Portanto, traduzindo para o português, Wanderlust entende por aquele que tem o “desejo profundo de caminhar em outras direções”; ou “sede de viajar”. O indivíduo que “sofre de Wanderlust” não se sente confortável estável em um mesmo local; não se contenta apenas com o ritual de uma viagem, o ir e vir que o leva de um local para o outro. Ele realmente busca a troca cultural, interesse por aprender novas culturas e explorar ambientes para ele desconhecidos. Considerando que Wanderlust pode ser então uma maneira de encarar a vida, pode ser também considerada uma maneira de envelhecer. A valorização dessa palavra está justamente no fato de que ela por si mesma consegue expressar o modo de envelhecer valorizado por um grupo. E você? Existe uma palavra escolhida que designe sua personalidade e seu modo de envelhecer? Pense nisso. E fique bem, porque envelhecer faz bem.

DÉBORA BAUNGARTNER

Turismóloga, escreve na coluna de Lazer e Turismo do BLOG GERATIVIDADE toda segunda semana do mês.

Contato: debora.baungartner@gmail.com


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square