A identidade cultural através dos momentos de lazer


Fonte: tumblr histórias

Relembrando o post passado... Para o próximo mês, fica a reflexão: além do turismo, quais outros fatores que contribuem para a construção da nossa identidade cultural ao longo da vida? Como podemos estimulá-la?

O post desse mês é mais uma reflexão. Uma reflexão que devemos fazer todos os dias, durante todo o nosso processo de envelhecimento. O que constrói as nossas recordações? Pensando ainda na construção da nossa identidade cultural como pessoa, o que mais nos influencia? Já mencionei bastante por aqui como os momentos de lazer podem trazer despertar suas melhores habilidades, e trazer à tona prazeres não revelados quando estamos sob comando das obrigações. Voltando nosso olhar para a Terceira Idade, muito interessante perceber como as recordações são estimuladas dentro desse público, depois de já ter vivido muitas experiências.

Analisando então essa descoberta através dos momentos de lazer, já citei no mês passado o turismo como chave para muitas portas do seu autoconhecimento. O turismo pode te apresentar a você mesmo, em diferentes locais, regiões e culturas. Outros exemplos de momentos de lazer que nos estimulam a reflexão e recordação podem ser: música, leitura, escrita, socialização, etc.

Já pensou em como uma (ou mais) música pode marcar a sua vida? Qual a sua trilha sonora? A minha parceira de blog Geratividade – Camila Monti – já falou sobre esse assunto por aqui, como nosso cérebro é estimulado a reviver momentos através da música: “(...) não é a música que vai fazer a memória ser guardada, mas o fundo emocional do ocorrido. (...) Assim, quando a música toca, ela ajuda nosso cérebro a se recordar, através da associação, do evento que ocorreu.” Ou seja, criamos uma referência musical para marcar momentos, que poderão ser revividos espontaneamente quando a canção começar. É como se colocássemos um gatilho em nossas lembranças, para vir à nossa mente sempre que acionado. Musicalize a sua vida, como a própria Camila sugeriu.

Através da leitura coletamos informação e conhecimento para aplicarmos em nosso dia-a-dia, às vezes transformando nossas atitudes perante diversas situações; enquanto a escrita pode ser uma válvula de escape, uma maneira de registrar suas impressões e sentimentos de determinada fase da vida. Esse registro torna-se uma poderosa ferramenta para posterior reflexão daquilo que já passou, influenciado seus próximos passos. Os eventos intelectuais do lazer contribuem fortemente para essa construção da nossa identidade cultural.

E o que seria de nós sem as pessoas que conhecemos? O que seria de nós sem os amigos, os relacionamentos, a família, os colegas de trabalho? Todos que passam em nossa vida nos estimulam a alguma reação (mesmo que seja a de neutralidade, faz parte da sua construção sobre aquilo que é relevante para você). Por isso, os eventos sociais do lazer são de extrema importância para o desabrochar de muitas características escondidas.

Portanto, o que eu quero propor com os dois últimos posts é: Qual será o filme da nossa vida e quais as características do ator principal? O processo de envelhecer é também o processo de se descobrir a cada dia. Então, ao final do seu dia, pergunte-se: o que valeu a pena hoje? O que eu viveria de novo?


DÉBORA BAUNGARTNER

Turismóloga, escreve na coluna de Lazer e Turismo do BLOG GERATIVIDADE toda segunda semana do mês.

Para contato: debora.baungartner@gmail.com

Posts Em Destaque
Posts Recentes