CELULAR: O MAL DO SÉCULO


Blog Charme e Glamour (Julho, 2016)

Trabalho, cuidados domésticos, filhos, atividade física, supermercado, médicos, trânsito... Ufa! É muita coisa para um dia só. Como dar conta de fazer tudo e ainda se manter antenado no que acontece no mundo e em contato com as pessoas? O celular é um grande aliado para diversas tarefas do nosso dia a dia. Redes sociais, GPS, busca por utilidades, ideias para casamento, aniversário e até mesmo transações bancárias. Encontramos tudo que queremos e precisamos. Porém, o que nos traz benefícios também pode trazer prejuízos.

O chamado “pescoço de texto”, quando mantemos a flexão cervical para ler coisas no celular, tablet, revistas ou livros, é a principal causa de queixa de dor cervical atualmente. Essa flexão cervical pode causar problemas osteomusculares pela postura inadequada que adotamos.

A cabeça humana já tem seu próprio peso – de 5 a 6kg - e quando temos a inclinação da cervical, o peso sobre ela aumenta ainda mais. Como podemos observar na figura a seguir, quando temos uma inclinação de 15º o peso passa a 12kg e quando a inclinação é de 60º, o peso passa a ser de 27kg. Isso é como segurar uma criança de aproximadamente 8 anos no pescoço enquanto estamos lendo.

O ideal é que não haja tanta flexão do pescoço ao mexer no celular ou fazer uma leitura e que haja intervalos para que não fiquemos tanto tempo na mesma posição pois quando se passa muitas horas por dia na mesma posição com o pescoço inclinado, a chance de se desenvolver alterações na curvatura da coluna cervical é alta. Com o tempo podem surgir as lesões discais articulares ou ligamentares. E não costumamos dar importância até as dores aparecerem, porém, quando isso acontece pode ser um sinal de que o corpo esgotou todas as suas maneiras de adaptação.

A postura ideal é manter a coluna cervical alinhada e levar o celular ou outro dispositivo até a altura dos olhos. Para isso podemos buscar ajuda apoiando os braços em uma mesa, por exemplo. E isso vale para quem trabalha com computadores também. Precisamos ter mesa e cadeiras adequadas e ajustar o monitor à altura dos olhos.

Procure sempre um profissional para uma avaliação específica para ergonomia no trabalho e funções do dia a dia para evitar dores que possam indicar alguma alteração ou até mesmo para um tratamento específico para seu problema.


ANA PAULA MONTI OLIVEIRA

Fisioterapeuta formada pela Unesp, especialista em reeducação funcional da postura e movimento. Convidada especial neste mês de maio!

anapaula.monti@yahoo.com.br

Posts Em Destaque
Posts Recentes