QUEM SOU EU


Quem sou eu

Para darmos início às publicações da segunda semana no blog GerAtividade, vou falar um pouco sobre uma área que todos conhecem, mas muito ainda é observada como "superficial", e de última importância: o lazer. Segundo Marcellino (2007), “a relação que se estabelece entre lazer e sociedade é dialética, ou seja, a mesma sociedade que o gerou, também pode ser por ele questionada, quando se experimentam seus valores”. O usufruto do tempo livre é julgado por grande parte da sociedade como uma espécie de “luxo”; e justamente essa visão que nós, profissionais do lazer, batalhamos por uma conscientização.

Dumazedier (1976), um dos maiores estudiosos do tema, afirma que lazer é um conjunto de ocupações ás quais o indivíduo pode entregar-se de livre vontade, seja para repousar, seja divertir-se, recrear-se e entreter-se, ou ainda para desenvolver sua informação ou formação desinteressada, sua participação social voluntária ou sua livre capacidade criadora após livrar-se ou desembaraçar-se das obrigações profissionais, familiares e sociais.

O campo de atuação das atividades de lazer é muito amplo, por isso um profissional da área pode estar aliado a diversas e diferentes vertentes. Este profissional pode trabalhar com atividade física; pode também trabalhar com atividades artísticas e de entretenimento (cinema, música, teatro, etc); pode focar seus conhecimentos nas atividades manuais (como artesanato, jardinagem); pode exercer práticas relacionadas às atividades intelectuais (leitura, jogos); ou às atividades sociais (eventos, passeios); pode se dedicar às atividades turísticas e assim por diante. O potencial do lazer como instrumento para o desenvolvimento humano é alto. A prática do lazer pode ser transformadora, ela enseja o crescimento pessoal e social.

Uma das discussões da área é a inserção de uma educação para o lazer, na qual as pessoas desfrutem do tempo livre sem culpa, sem perdas na produção econômica e ganhos à qualidade de vida. A educação para o lazer também visa minimizar algumas barreiras da sociedade que atrapalham a difusão da sua prática, como condição social, sexo e faixa etária. O lazer é para todos. O lazer desperta em nós mesmo o nosso melhor perfil: nos liberta para uma “outra” identidade.

Para entender melhor, e de uma maneira mais lúdica, a importância do lazer na vida de cada um de nós, convido a um simples exercício: apresente-se a si mesmo. Apresente-se como se tivesse acabado de se conhecer, mas de uma maneira um pouco diferente. Ao invés do convencional (Muito prazer, me chamo Débora, me formei em Lazer e Turismo na USP e trabalho há 5 anos em uma agência de viagens), onde focamos nossas habilidades acadêmicas e profissionais; apresente a sua essência (Muito prazer, sou Débora, dança é uma das minhas paixões, carnaval é uma festividade brasileira que me encanta, adoro sair com meus amigos aos finais de semana, ouço MPB para relaxar e prefiro o verão, pela vitalidade e ânimo que ele proporciona), com foco em nossos interesses do tempo livre. Qual das alternativas te fez me conhecer melhor? Qual das alternativas te fez conhecer mais sobre si próprio?


#quemsoueu #GerAtividade #BlogGeratividade


DÉBORA BAUNGARTNER


Turismóloga, escreve na coluna de Lazer e Turismo do BLOG GERATIVIDADE toda segunda semana do mês.



Para contato: debora.baungartner@gmail.com

Posts Em Destaque
Posts Recentes